Segue-nos no Facebook e juntos vamos criar a maior comunidade de MMA em português!

Previsão Murro no Estômago #12 – Bellator 185

O Bellator regressa a uma arena que utiliza com alguma frequência, Mohegan Sun, e que marcará a estreia de Gegard Mousasi contra Alexander Shlemenko, mas, no geral, é um card fraco, a necessitar de star power dado os últimos eventos do Bellator.

Lisa Blaine (1-0) Vs Ana Julaton (2-2) – Divisão feminina de flyweight

Combate na divisão feminina flyweight, que vai ver coroada a primeira campeã no próximo evento do Bellator, entre duas estreantes no Bellator e com pouca experiência, a nível profissional.

Blaine, está 1-0 no MMA com um KO em 79 segundos, do primeiro round, na Premier FC. Apesar de a nível profissional, este ser apenas o seu segundo combate, a nível amador tem 5 combates, em diversas promotoras, e ficou 3-2. A alternar vitórias por submissão e KO, estamos perante uma finalizadora, que dará preferência ao striking, faltando-lhe qualidades defensivas ao nível do grappling.

Julaton, a primeira bicampeã do boxe que acumulou o WBO Super Bantamweight e o IBA Super Bantamweight. No MMA está 2-2, todos os combates foram realizados na One Championship e as suas vitórias estão baseadas na sua rapidez de striking, é considerada uma das mais rápidas boxeurs na sua categoria. O seu defeito está relacionado com as suas qualidades, como tem um striking muito apurado, falta-lhe o grappling e outras características que um lutador de MMA completo necessita.

Aposta: Duas lutadoras pouco experientes no MMA, mas tendo em conta que a base de ambas é o striking, não acredito que se aventurem em grandes aventuras, como tal a minha aposta é Ana Julaton

Marcus Surin (4-0) Vs Ryan Quinn (13-7-1) – Divisão de lightweight

Mais um combate, entre dois lutadores com pouco star power para um cartaz principal, mas  na divisão feminina flyweight, que vai ver coroada a primeira campeã, entre duas estreantes no Bellator e com pouca experiência, a nível profissional.

Surin, é o mais velho no combate e tem menos experiência que o seu adversário, está invicto e já lutou pela WSOF (agora PFL). É um grappler, que gosta de pressionar os seus adversários junto à cage, utiliza o clintch para cansar os adversários e efetuar os takedowns com sucesso. As grandes desvantagens de Surin, é claramente o seu tamanho físico, que é mais pequeno que o seu adversário e a pouca experiência, o que o torna um alvo fácil para Quinn.

Quinn, treina com uma das maiores academias de MMA do Mundo, a American Top Tema, já combateu na divisão welterweight lightweight e este será o seu terceiro combate no Bellator, numa altura em que está 1-1. Quinn é um grappler diferente de Surin, é um wrestler intenso, que tenta variar o striking com o grappling, de acordo com aquilo que o combate necessita. Parece-me que a sua desvantagem para este combate é que, ao longo do combate poderá ir perdendo gás, o que permitirá ao seu adversário crescer.

Aposta: A minha aposta vai para Ryan Quinn.

Kristina Williams (0-0) Vs Heather Hardy (1-0) – Divisão feminina de flytweight

Mais uma boxeur campeã no card, que se estreou no Bellator, e MMA, em Nova Iorque e uma estreante, a nível profissional, da qual não sabemos muito bem o que esperar.

Kristina, estreia a nível profissional no MMA, tem um record amador 3-0, sendo uma das vitórias na promotora LFA. Kristina é uma striker gosta de manter a distância e ir lançando as suas mãos. Os seus defeitos poderão não ser notados neste combate, devido ao tipo de adversária que vai enfrentar, mas é claramente a defesa de takedowns e o trabalho no chão.

Hardy, a segunda boxeur profissional da noite, só tem uma luta no MMA que resultou numa vitória por TKO no terceiro round. Apesar da vitória, Hardy não me impressionou, lutou com uma striker mas de pressão, uma lutadora que gostava de encurtar a distância que tinha umas mãos pesadas, o que dificultou o jogo de Hardy. Neste combate, vai enfrentar uma adversária com o mesmo estilo, mas sem a experiência de Boxe que Hardy tem, portanto poderá ser uma luta mais favorável para a boxeur.

Aposta: A minha aposta vai para Heather Hardy, pela experiência que tem no Boxe e vai enfrentar uma adversária que facilitará o seu jogo.

Zak Bucia (18-8) Vs Neiman Gracie (6-0) – Divisão welterweight

Uma das maiores promessas da divisão de welterweight que tem um apelido muito reconhecido nas hostes do MMA contra um estreante no Bellator, mas com muito mais experiência no MMA.

Zak, ex campeão da divisão de welterweight da Shamrock FC e da Dragon House, duas promotoras regionais dos Estados Unidos da América, já realizou 26 combates no MMA, incluindo três combates na extinta Strikeforce. Bucia será um adversário dificil para o Gracie, dado que é um lutador completo, mas com preferência para o striking, tendo umas mãos pesadas e certeiras, alternando com lowkicks, pontapés ao corpo ou à cabeça. O seu grappling ofensivo tem qualidade, sendo faixa roxa de jiu jitsu. O problema de Bucia é a parte defensiva, apanhando um adversário que tenha uma boa capacidade de takedown que conjugue um bom jogo de chão, ou um lutador resistente o suficiente para aguentar os ataques de Bucia e que o pressione sem lhe dar muito espaço, poderá passar por algumas dificuldades.

Gracie, o nome não engana e este é um homem do jiu jitsu, que terá o desafio mais dificil da sua carreira. Invicto, com combates em duas promotoras de impor respeito, WSOF e Bellator, mas com adversários medianos e que raramente o colocaram em situações desconfortáveis. Dono de um jiu jitsu de topo, Neiman Gracie, sente-se bem em submeter os seus adversários, leva-los para o chão e dar-lhes uma aula de “arte suave. No entanto falta-lhe o resto, que claramente será um problema contra uma adversário como Zak Bucia, no striking Gracie gosta de utiliza-lo para levar o adversário aos poucos para o seu jogo mas defensivamente, ainda não foi testado como deve de ser.

Apostas: A minha aposta vai para Zak Bucia.

Alexander Shlemenko (52-9) Vs Gegard Mousasi (42-6-2) – Divisão midleweight

Será um dos combates do ano, é pena que o evento e restante cartaz não esteja de acordo com a qualidade deste combate. Um ex campeão do Bellator contra  outro ex campeão, que se estreia no Bellator e que estava na rota do título da UFC.

Shlemenko, o ex campeão tem aqui a oportunidade certa para demonstrar que continua a ser um dos melhores lutadores da divisão e o principal candidato ao título de Rafael Carvalho. Está no MMA há 13 anos e nos últimos anos tem acumulado vitórias, sendo derrotado apenas duas vezes uma contra Tito Ortiz nos pesos meio pesados e Brandon Halsey, combate no qual perdeu o título. Shlemenko, é um Kickboxer um lutador que gosta de deitar corpos inanimados no chão, com a sua mão pesada. Adiciona ao seu kickboxing o grappling de um russo poderoso, com um bom wrestling, no chão procura o ground and pound para deixar o seu adversário bem marcado para posteriormente poder finaliza-lo.

Mousasi, Pride, DREAM, Strikeforce, UFC e agora Bellator, soma 50 combates no total e tem apenas 32 anos. Saiu da UFC insatisfeito pela falta de oportunidades e foi para o Bellator, para a divisão que necessita mais de star power da companhia. Mousasi é dono de um kickboxing de alta classe e alia a isso uma faixa preta de judo, que lhe permite colocar os seus adversários no chão e usar o seu ground and pound agressivo. Para este combate o holandês tem de ser cuidadoso, pois vai enfrentar um adversário perigoso e que do nada poderá tirar uma finalização da cartola.

Apostas: Combate difícil para Mousasi, mas parece-me que é favorito, com toda a experiência e qualidade de adversários que enfrentou, a qualidade que tem e os próprios erros que já cometeu, penso que irá sair vencedor deste combate.

card principal inicia-se às 2h da manhã desta sexta-feira e não terá transmissão em direto em Portugal. A Sic Radical deverá transmitir na próxima semana este evento.

Sobre o Autor

- Criador do Podcast Murro no Estômago e gosta de auto apelidar-se Analista, mas no fundo é só o Freitas Lobo do MMA

Comentar

Editar avatar »