Segue-nos no Facebook e juntos vamos criar a maior comunidade de MMA em português!

Previsão Murro no Estômago #13 – UFC São Paulo

Um dos países em que o MMA é mais popular volta a ter um evento da UFC. O UFC Fight Night 119, realizar-se-á em São Paulo e terá no seu main event o regresso de uma das maiores estrelas do MMA brasileiro, Lyoto Machida e no co main event o melhor lutador de jiu jitsu adpatado para MMA de sempre, Demian Maia.

John Lineker (29-8) Vs Marlon Vera (10-3-1) – Divisão de Bantamweight

A noite começa com um candidato a luta da noite, entre um lutador que tem umas mãos que parecem tijolos, contra o único lutador equatoriano da UFC.

Lineker, o seu último combate foi no penúltimo dia do ano de 2016, contra TJ Dillashaw, onde foi brilhantemente derrota pelo atual number one contender ao título da divisão de bantamweight. John Linker começou a sua carreira no boxe, onde se sagrou campeão paranaense aos 16 anos, o que toldou o seu estilo de luta e o tornou num striker letal. O principal problema do Brasileira está em tudo o resto, ele necessita de adaptar o resto do seu jogo, ao seu striking, tal como fez Cody Gardbrandt. Ao longo da sua carreira melhorou bastante o wrestling, mas ainda lhe falta muita coisa, o que o torna um lutador previsivel, para lutadores de alta qualidade como é TJ Dillashaw.

Vera, já realizou dois combates este ano, retirou Brad Pickett do MMA, em Março, e venceu Brian Kelleher, em Julho, conseguindo a primeira por KO e a segunda por finalização. Começou a treinar MMA em 2011 e em 2014 entrou para a UFC, através do The Ultimate Fighter Latin America, onde fez parte da equipa de Frabício Werdum. Vera é um grappler, faixa preta em jiu jitsu, ao longo do tempo o seu striking tem melhorado, mas continua a ter algumas falhas, o que poderá ser um problema contra um lutador como Lineker. Além do striking, outro dos problemas que Vera irá enfrentar é a balança, já falhou contra Pickett e já se percebeu que a perda de peso não é fácil para o lutador, o que lhe poderá prejudicar a prestação contra Pickett.

Aposta: Eu penso que Vera é mais completo, mas acho Lineker mais experiente melhor lutador, aposto num KO do brasileiro.

Thiago Santos (15-5) Vs Jack Hermansson (16-3) – Divisão de Middleweight

Um combate entre um marreta e um joker, uma bela combinação, que poderá resultar num combate rápido com um dos lutadores estatelados no chão,

Thiago, está há 4 anos na UFC e ainda não conseguiu convencer que merece estar no Top 15 da divisão, tem várias vitórias com prémios de performance da noite, mas quando enfrenta concorrência um bocadinho superior falta-lhe alguma coisa. “O Marreta” é um striker rápido e ágil, que oscila entre umas entradas com as mãos muito rápidas, com pontapés fortes em qualquer nível do corpo. Os seus defeitos estão no grappling básico que possui e na facilidade que tem para deixar abertas para os seus adversários contra atacarem, um ponto que poderá ser muito bem aproveitado por Hermansson.

Hermansson, o sueco está a tentar entrar no top e para isso acontecer precisa de o demonstrar contra um homem que lá esteja, como é o caso do “Marreta”. Hermansson, tal como Thiago, vem de duas vitórias por KO e enfrentará neste combate o maior nome que enfrentou até hoje. O ex campeão de pesos médios da Cage Warriors, tem uma movimentação constante, umas mãos pesadas, que com um golpe certeiro poderá deixar o brasileiro KO. A sua movimentação no grappling é muito efeito “manta”, pressiona o adversário no chão tentando cansa-lo e ir pontuando. Hermansson, deverá tentar reduzir a distância e tentar ir acertando bons golpes no clintch, porque se der espaço para o brasileiro, vai acabar KO.

Aposta: Thiago é mais empolgante e tem mais experiência na UFC e daí a minha posta vai para ele.

Francisco Trinaldo (21-5) Vs Jim Miller (28-10-1NC) – Divisão de Lightweight

Um confronto entre um dos lutadores mais respeitados no Brasil, por tudo o que passou na vida, contra um lutador que toda a gente quer que continue a lutar, porque é dos lutadores mais empolgantes e esforçados que enquanto estiver no octógono vai dar o máximo.

Trinaldo, é a imagem da história do sonho que é ser lutador de MMA, desde uma infância difícil até chegar à maior companhia de MMA do Mundo. Na UFC está com 11 vitórias e 5 derrotas e antes do seu último combate vinha numa série de 7 vitórias, com nomes como Paul Felder, Yancy Medeiros e Ross Pearson, mas esta série foi parada contra o ex candidato ao título interino do peso leva da UFC, Kevin Lee. Trinaldo é um striker, com um muay thai e um boxe muito interessante e alia a isso uma faixa castanha de jiu jitsu o que o poderá tornar um lutador perigoso, tanto em pé como no chão. Dado as características de Jim Miller, acho melhor Trinaldo tentar manter a distância e tentar evitar entrar na luta agarrada com Miller.

Miller, veterano com 39 lutas na sua carreira profissional, vem de duas derrotas consecutivas contra Poirier e Pettis, continua na UFC para credibilizar lutadores ou para recuperar lutadores que vêm de séries negativas. Miller é um grappler de altíssima qualidade, com faixa preta em jiu jitsu, tem muita facilidade em utilizar o seu wrestling para derrubar os adversários e depois trabalha-los no chão. O problema de Miller são os anos de carreira e a sua capacidade para sobreviver a guerras, que lhe deixaram mazelas e que nesta fase se refletem nas suas lutas.

Aposta: Com o apoio, a confiança e a fraqueza de Miller, prevejo uma vitória de Trinaldo.

Pedro Munhoz (14-2-1NC) Vs Rob Font (14-2) – Divisão de Bantamweight

O n.º 13 da divisão defronta o n.º 12, entre dois ex campeões de duas promotoras mais pequenas e que procuram a estabilização no ranking para poderem começar a trabalhar para o top 10.

Munhoz, vem de 3 vitórias consecutivas, Stasiak, a promessa Scoggins e Russel Doane, colocaram-no no ranking, mas há algo que lhe falta, uma vez que as derrotas que tem são contra dois grandes nomes desta divisão Raphael Assunção e Jimmie Rivera. Treinou com Rafael  Cordeiro, que o evoluiu um lutador competente na luta em pé, mas entretanto saiu, esfriando um bocadinho essa evolução. É um lutador que se destaca pela sua luta agarrada, utiliza o jogo em pé para poder provocar a queda no seu adversário, domina-lo no chão e pontuar e se possível finalizar. Nestas divisões valoriza-se muito a capacidade de realizar transições e Munhoz tem essa capacidade, apesar do jogo em pé não ser o melhor do Mundo é suficiente para mante-lo competitivo.

Font, uma das maiores promessas desta divisão, ex campeão de featherweight da CES, é um lutador que tem vindo em ascensão com uma série de duas vitórias consecutiva. Fonte é um striker de respeito, onde foi somando várias vitórias por KO, até enfrentar John Lineker, um lutador superior ao nível do striking o que acalmou todos os elogios que o americano tinha recebido. No striking gosta de manter a distância e alternar entre socos/jabs com pontapés fortes, mas não se sente desconfortável se tiver que lutar no clintch ou mesmo se tiver que utilizar o seu wrestling razoável. Apesar de tudo, o chão poderá não ser favorável para Font, portanto é importante que ele consiga manter a luta em pé e manter a distância, para não se arriscar a experimentar o jogo de chão de Munhoz.

Aposta: Font tem vantagem sobre Munhoz.

Demian Maia (25-7) Vs Colby Covington (12-1) – Divisão de welterweight

Um dos lutadores que mais merecia uma oportunidade pelo título, e que perdeu contra Woodley, e uma das maiores promessas da divisão e atualmente um dos lutadores mais perigosos, vão-se encontrar e promete um KO ou uma submissão.

Maia, vinha numa série de 7, repito 7, vitórias consecutivas e foi parado pelo campeão da divisão, numa luta em que Woodley defendeu tudo o que havia para defender. Quanto ao estilo de luta de Maia, não há muito a dizer, é um lutador unidimensional mas dos mais difíceis de vencer na UFC. É o lutador que conseguiu com mais sucesso adaptar um estilo de luta ao MMA, neste caso implantou o seu jiu jitsu e dessa forma conseguiu vencer uma série de lutadores que eram vistos como perigosos strikers, mais especificamente Masvidal e Condit. Os defeitos, são como as derrotas, são raros mas a verdade é que é um lutador previsível e contra lutadores que consigam manter a distância e que tenham um wrestling defensivo de qualidade, como é o caso de Convington, poderá ter algumas dificuldades.

Covington, só tem uma derrota na UFC contra Warlley Alves, de resto tem um registo de vitórias por KO, submissão e decisão. Vem de uma vitória pro decisão contra Dong Hyun Kim, que é um pro na luta agarrada, mas que demonstrou ser pouco movimentado permitindo uma vitória indiscutível por decisão para Covington. O seu estilo de linguagem, o seu estilo de luta e a sua alcunha descrevem o que ele é “chaos”, no início da sua carreira era um wrestler de alto gabarito mas ao longo do tempo tem conseguido melhorar muito o seu boxe, o que lhe permite alternar bastante a luta agarrada com o striking. Por outro lado, a única derrota que tem foi uma guilhotina de Warlley Alves, o que poderá antecipar algum sofrimento se MAia conseguir introduzir o seu jiu jitsu no combate.

Aposta: Covington, o seu feitio e as críticas que normalmente faz aos seus adversários, faz-nos ter vontade de o ver estatelado no chão, mas a verdade é que poucos conseguiram-no e pela juventude e vontade de chegar ao topo irão fazer diferença.

Derek Brunson (17-5) Vs Lyoto Machida (22-7) – Divisão de Middleweight

Um confronto esperado há muito tempo, de um lado um dos maiores lutadores da história do MMA brasileiro, que foi “apanhado” pela USADA e teve dois anos parado e mesmo assim teve coragem para regressar aos 40 anos, contra um lutador que no seu último combate foi injustiçado, pelos juízes, contra um dos maiores lutadores de sempre.

Derektal como com Anderson Silva, vai defrontar um lutador de uma geração diferente e que já passou o seu auge, mas aqui vai encontrar um lutador que esteve dois anos parados, sem se saber muito bem como vai regressar. Brunson, vem de duas derrotas, uma contra Whittaker, que é o atual campeão interino de middleweight, que foi considerado o combate da noite e um dos combates do ano, posteriormente enfrentou o segundo classificado em defesas de título consecutivas na UFC, Anderson Silva, numa luta equilibrada mas em que Brunson foi superior, apesar dos juízes terem outro entendimento. Brunson é um wrestler intenso e explosivo, que tem umas mãos certeiras e com poder de KO, além da juventude e de demonstrar que é realmente um real candidato ao top 5 da divisão. O que falta a Bunson, é inteligência de luta para se poder resguardar e não deixar os seus adversários pontuar ou deixa-lo

Lyoto, tudo o que poderá ser dito sobre Lyoto, poderá estar errado, dado os dois anos que o lutador esteve parado e a idade que tem. É difícil não gostar do brasileiro, mesmo quando foi apanhado pela USADA, teve a humildade e a coragem de assumir o que fez e de cumprir a sua pena. Lyoto vinha de duas derrotas consecutivas, antes da paragem, os adversários foram Luke Rockhold e Yoel Romero, o que já denota uma fase descendente do brasileiro. Lyoto, tem origem no karaté e tem uma movimentação estranha, o que muitas vezes torna difícil de ler o seu pensamento de luta. Além do Karaté, tem facilidade em lutar no clintch e derrubar os seus adversários, mesclando o ground and pound com o seu jiu jitsu. 

Aposta: No auge é fácil dizer que Lyoto sairia vencedor, mas a juventude e explosividade de Brunson podem acabar com a imprevisibilidade de Lyoto, portanto a minha aposta vai para o americano.

Sobre o Autor

- Madeirense e fã do Clube Sport Marítimo, lidou com a síndrome de ser de uma ilha criando um podcast sobre MMA chamado Murro no Estômago. É também autor/administrador do site Ultimate Fight.

Comentar

Editar avatar »