Segue-nos no Facebook e juntos vamos criar a maior comunidade de MMA em português!

Previsão Murro no Estômago #3 – Pettis X Moreno

A UFC regressa, sábado, ao México, com o sua edição 114 dos Fight Night, que se realizará na Arena Ciudad Mexico, na Cidade do México, que possui um Main Event, Segio Pettis X Brandon Moreno, que por muitos pode ser considerado fraco, mas que eu considero muito interessante e empolgante.  Além destes dois lutadores, este evento conta com a jovem promessa feminina Alexa Grasso, com o homem mais sorridente da UFC, Sam Alvey, com o histórico, e agora peso médio, Rashad Evans e ainda com uma série de lutadores latinos muito agressivos e muito interessantes, na sua forma de lutar.

Alejandro Perez (18-6-1 Empate) Vs Andre Soukhamthath (11-4) – Divisão de Bantamweight

Card principal inicia-se com um combate, entre dois lutadores desconhecidos para a maior parte do público, mas que têm um fator em comum, ambos defrontaram Albert Morales na sua última luta e nenhum deles venceu. Espera-se um combate entretido entre dois lutadores, em que o objectivo principal de qualquer um deles será finalizar o adversário, quer seja por submissão ou por KO.

Perez, foi o vencedor da primeira temporada do TUF Latin America, que teve como treinadores Fabrício Werdum e Cain Velasquez e participantes como Marlon Vera e Yair Rodriguez. Perez na UFC tem vindo a confirmar o que demonstrou no TUF e o curriculum que construiu fora da empresa de Dana White, o colega de André Fialho, Luke Rockhold e de Daniel Cormier, na American Kickboxing MMA (AKA) é um lutador muito agressivo, que vai dar preferência ao stand up, e nesse ponto destaca-se a sua capacidade no clintch e a pressão que realiza sobre o seu adversário. Não obstante, desde que treina na AKA evoluiu muito o seu Grappling (capacidade de luta agarrada e no chão), fazendo atualmente boas transições entre o Grappling e o Striking.

Soukhamthath, foi campeão na divisão de Bantamweight na CES e na sua estreia na UFC perdeu contra Albert Morales, numa decisão dividida. Começou por ser um jogador de futebol, guarda-redes, tendo rejeitado diversas bolsas para entrar na Universidade, através deste desporto, porque queria começar a lutar MMA . É um striker que vai querer manter a distância e usar o seu kickboxing e muay thai, no entanto enfrentará um lutador que é pressionante e tem uma mão pesada, tal como Alberto Morales, e isso causar-lhe-á muitas dificuldades em impor o seu jogo.

Aposta: Por ser mais completo, Alejandro Perez.

Sam Alvey (30-9-1 NC) Vs Rashad Evans (19-6-1 Empate) – Divisão de Midleweight

Talvez o combate mais empolgante para a velha guarda do MMA, nesta noite, entre o “Suga” antigo campeão de meios pesados da UFC e o homem mais sorridente do MMA.

Alvey, foi participante do TUF 16, mas devido à sua dificuldade em perder peso foi eliminado. Vinha numa série de 4 vitórias consecutivas, em que inclusive venceu o histórico Nate Marquardt, mas o Brasileiro Thales Leite, interrompeu essa série colocando as “deficiências” de Alvey visíveis, quando muitos já o viam como um top-15. É um lutador com um Boxe ortodoxo mas eficaz, o wrestling ofensivo é sua maior mais valia, no entanto deixa muito a desejar no Wrestling defensivo, principalmente contra um wrestler de qualidade como é Rashad Evans.

Evans, dos lutadores com quem tive primeiro contacto na UFC, quando foi treinador do TUF contra Rampage Jackson, ao longo do tempo tem perdido, além de combates, uma característica que lhe dava vantagem contra os seus adversários, a velocidade. Bader, Glover Teixeira, nos meio pesados, fizeram-lhe ver que tinha de fazer uma mudança na sua carreira, então decidiu descer para os médios mas continuou a streak de derrotas, desta feita contra o ortodoxo e antigo judoca olímpico Daniel Kelly. Rashad, dispensa introduções, tem uma mão direita poderosa e continua a usar muito bem os low-kicks no entanto, a descida de categoria, torna-o menos potente e a idade torna-o mais lento, tornando muito previsível o jogo em pé. Dado este facto, a sua força poderá estar no wrestling e na faixa-preta em jiu-jitsu que possui e aqui poderá dificultar muito o trabalho de Alvey.

Aposta: Quero ver só um bocadinho do velho Rashad e penso que ele não vai querer entrar na troca de golpes em pé. Neste sentido, e acreditando que Rashad vai querer levar a luta para o chão, e trabalhar nesse nível, aposto nele!

Martin Bravo (12-0) Vs Humberto Bandenay (13-4-1NC) – Divisão de Featherweight

Combate, entre mais um vencedor do TUF da América Latina, contra um estreante na UFC, não se enganem por não conhecerem os nomes, são dois lutadores muito empolgantes e este é um candidato a combate da noite.

Bravo, invicto na UFC e vencedor da 3ª edição do TUF, dos países da América Latina, na equipa de Forrest Griffin, realiza o seu segundo combate na UFC, novamente no Card Principal e contra um peruano. A melhor palavra para o descrever é “selvagem”, é um lutador que a sua base é um boxe, pesado, intenso e de pressão, no entanto, quem acha que o mexicano se safa mal no chão, está enganado, ele tem uma boa capacidade de jogo ofensivo de wrestling e procura muitas vezes a finalização dos adversários.

Bandenay, foi indicado para esta luta com duas semanas de antecedência e entrou em substituição de Chris Guretzemacher, completamente desconhecido, estreante na UFC e antigo campeão de duas promotoras regionais peruanas, Fusion Fighting Championship  e da Redemption Fighters. Tem apenas 22 anos e vem motivado, com 5 vitórias consecutivas, no entanto apesar dos referidos créditos, o peruano nunca enfrentou concorrência tão forte, como a que vai encontrar na UFC e para este primeiro combate terá um adversário muito complicado. Bandenay é um Kickboxer, que utiliza muito bem os seus pontapés, principalmente ao corpo e à cabeça, e depois tem um boxe bastante eficaz, calmo e inteligente na forma como luta, o seu ponto fraco, que é o seu Grappling, tanto em pé como no chão, inclusive em algumas lutas que assisti, tenta evitar ao máximo estar muito tempo no chão com os adversários.

Aposta: Pela experiência, pela polivalência e pela sua qualidade Martin Bravo.

Alan Jouban (15-5) Vs Niko Price (10-0) – Divisão de Welterweight

Mais um candidato a combate da noite, entre um lutador que tenta regressar às vitórias, e provar que é efetivamente um top 15, contra outro que se encontra invicto na sua carreira profissional e procura aqui a vitória mais importante da sua carreira.

Jouban, aos 36 anos seria visto como um top 15, mas foi parado no seu último combate por Gunnar Nelson, depois de 3 vitórias consecutivas, entre elas, duas promessas desta divisão, Belal Muhammad e Mike Perry. Se Bravo é “selvagem”, Jouban é “louco”, a sua principal defesa é o ataque e por isso é um lutador que acerta muito mas que também se coloca a jeito para ser acertado. Tem um muay thai super agressivo, usando muito o thai Clintch,por outro lado, é faixa castanha de Jiu-jitsu, atribuída pelo Eddie Bravo, mas é algo que tem sido esquecido, principalmente quando enfrentou Gunnar Nelson que o submeteu facilmente.

Niko Price, dos lutadores mais empolgantes que tenho assistido nos últimos tempos na UFC, 90% dos seus combates acabaram com finalização (7 KO/TKO e 1 por submissão), indicando que com um lutador agressivo como Jouban, este não será diferente. Invicto e antigo campeão Fight Time Promotions, é um lutador que gosta de trocar agressivamente, mas a sua força está no chão, pressionando os seus adversários, sem os deixar respirar, variando entre os seus fortes golpes, no Ground and Pound, obrigando-os a fazer transições, facilitando o seu trabalho de finalização.

Aposta: A minha aposta vai para o Price, acho que o seu estilo de luta e com a vontade de vencer, poderá surpreender o sempre calmo e inteligente Jouban.

Randa Markos (7-5) Vs Alexa Grasso (9-1) – Divisão de Strawweight

Markos ainda não confirmou aquilo que demonstrou no inicio da sua carreira na UFC, TUF 20, e Alexa Grasso perdeu o estatuto de candidata ao top, com a derrota contra Felice Herrig.

Markos, muito irregular na UFC, tem alternado entre vitórias e derrotas, sendo a sua última vitória contra a antiga campeã Carla Esparza, a mais importante nesta fase da sua carreira. É uma Wrestler com muita qualidade e que depois de efetuar com qualidade os takedowns sobre as suas adversárias, trabalha muito bem com o seu jiu-jitsu procurando finaliza-las. No entanto, tem grandes problemas na trocação e terá dificuldades caso o wrestling defensivo de Alexa Grasso esteja bem treinado.

Grasso, começou no boxe, na academia do pai e do tio, passou pelo o jiu-jitsu e chegou a MMA. Venceu Heather Clark, na sua estreia com uma decisão unânime, mas depois Felice Herrig fez questão de a acalmar com uma excelente vitória por decisão unânime que demonstrou que a mexicana ainda não está ao nível das top contenders desta divisão. Grasso é uma striker agressiva e rápida, e que devido ao seu passado, também é muito precisa. Alexa, é muito equilibrada no chão, devido ao treino de jiu-jitsu, apesar das suas defesas de takedown não serem as melhores, o que poderá dificultar o seu trabalho contra uma lutadora como Randa Markos.

Aposta: Aposto em Alexa Grasso, vai ter argumentos suficientes para evitar o Wrestling super agressivo de Markos e no Striking vai ganhar

Sérgio Pettis (15-2) Vs Brandon Moreno (14-3) – Divisão de Flyweight

IT’SSSSSS TIMEEEEEE….”The phenom”, irmão do antigo campeão de pesos leves Anthony Pettis, contra o “Assassin Baby”, o participante, segundo os analista, menos rankeado do TUF 25. Este combate poderá indicar o próximo candidato ao título, atualmente detido por um dos “GOAT” Demitrious Johnson,.

Pettis, era para ter lutado no UFC 211 contra Henry Cejudo, mas num cancelamento de última hora Henry Cejudo sofreu uma lesão o que provocou o cancelamento da luta entre ambos. Durante muito tempo viveu na sombra do irmão, enquanto Bantamweight, e em boa altura decidiu mudar para o peso de Flyweight, apesar de ter iniciado com uma derrota, contra Ryan Benoit, conseguiu dar a volta por cima e conquistou uma série de 3 vitórias consecutivas e posiciona-se, a par com Joseph Benavidez e Henry Cejudo, como um dos principais candidatos a lutar pelo título. Pettis, tem um kickboxing de alta qualidade, o seu wrestling tem melhorado a cada combate e tem uma grande capacidade para controlar os seus adversários no chão com um jiu-jitsu muito agressivo.

Moreno, o mexicano tem sido uma agradável surpresa ao longo do tempo, na sua estreia, em substituição de última hora do seu adversário deste sábado, venceu Louis Smolka, com uma guilhotina, depois enfrentou com sucesso Ryan Benoit e Dustin Ortiz, por decisão e submissão, respetivamente. Antigo campeão da desconhecida WFF, é um lutador que se destaca pelo seu Grappling agressivo, sendo faixa roxa de jiu-jitsu, e pela coragem que tem em entrar em trocação com os seus adversários. Por ser um lutador sem medo de entrar em trocas agressivas, torna-se muito exposto e no Sábado vai enfrentar um lutador versátil, mais experiente e que poderá conseguir de forma inteligente demonstrar essas debilidades.

Aposta: Um dos lutadores que mais me entusiasma ver lutar, atualmente na UFC, é Brandon Moreno, a sua qualidade e polivalência, apesar de menos técnico no striking, torna-o dos melhores lutadores desta divisão. A minha aposta vai para ele.

Sobre o Autor

-

Criador do Podcast Murro no Estômago e gosta de auto apelidar-se Analista, mas no fundo é só o Freitas Lobo do MMA

Comentar

Editar avatar »