Segue-nos no Facebook e juntos vamos criar a maior comunidade de MMA em português!

Previsão Murro no Estômago #7 – UFC 215

Depois do Boxe, em que participou um menino querido de Dana White, este fim de semana vamos ter um combate principal, que Dana White tem criticado nos últimos tempos. Amanda Nunes, que adoeceu no dia do UFC 213 e não conseguiu lutar com Valentina Shevchenko, realiza a sua 2ª defesa de título contra a atleta vinda do Quirguistão

Jeremy Stephens (25-13) Vs Gilbert Melendez (22-6) – Divisão de Featherweight

A festa começa com um grande combate, dois lutadores que têm acumulado derrotas, nos últimos tempos, mas são dois lutadores muito empolgantes e que farão com que este combate não dure os três rounds.

Jeremy, “Who da foke is that guy”, o homem com um dos maiores poderes de KO, nesta divisão, entrou na UFC em 2007, e desde então já lutou na divisão de featherweight e lightweight, enfrentando grandes adversários, nomeadamente Rafael dos Anjos, o qual venceu, Max Holloway, Melvin Guillard, Donald Cerrone, ou Anthony Pettis, com os quais foi derrotado. No seu último combate, contra Renato Moicano, Jeremy foi surpreendido pela capacidade tática que Moicano, conseguiu aplicar no seu jogo. Stephens, apesar de ser um lutador muito irregular, é um trocador muito perigoso, utilizando muito os seus uppercuts, quer seja no clintch ou à distância, tendo umas mãos pesadíssimas. Não é um lutador rápido, mas compensa isso com a sua precisão nos golpes, tem um wrestling ofensivo razoãvel e no chão, se conseguir ficar na posição dominante, consegue controlar a luta, no entanto, defensivamente é razoável mas contra grapplers experientes, pode ter muitas dificuldades no chão.

Gilbert, efetua o seu regresso à divisão de featherweight, ex campeão da divisão de Lightweight, da Strikeforce, e, ainda hoje, é considerado o campeão mais dominante da companhia, que foi comprada pela UFC. Na Strikeforce, foi o lutador com mais lutas pelo título (10), com mais defesas de título com sucesso (6) e com mais vitórias (11). Melendez, nos últimos 3 anos, realizou 3 combates, uma vez que esteve um ano suspenso, porque foi “apanhado” pelo doping. Gilbert, é um wrestler sufocante, um lutador de pressão brutal e que procura o ground and pound, para deixar os seus adversários KO. Ao longo da sua carreira, foi melhorando o seu boxe, mas com um adversário como Jeremy Stephens, é melhor ter cuidado. Por outro lado, devido à idade, já não tem a mesma resistência / intensidade, que tinha há uns anos atrás.

Aposta; Apesar da idade, eu considero Melendez um lutador mais completo, e portanto a minha aposta vai para ele.

Ilir Latifi (13-5-1 NC) Vs Tyson Pedro (6-0) – Divisão de Light Heavyweight

A divisão que está nas bocas do Mundo, por culpa de Jon Jones, necessita de novas estrelas e com capacidade de retirar a hegemonia, Jones / DC. Oezdemir, tem surrpreendido, Gustafsson, já perdeu com os dois, mas em lutas bastante disputadas, mas confesso que Tyson Pedro, será um futuro campeão desta divisão. No entanto, vai encontrar um adversário difícil, o mais complicado que encontrou nesta sua caminhada, invicta.

Ilir, nos últimos quatro combates, tem três vitórias e uma derrota, em tempos foi visto como um possível top contender da divisão, mas Ryan Bader, que já se encontra no Bellator, atrasou a subida do sueco. Latifi é brutal, com um passado na greco-romana, é nos seus punhos que se encontra a sua fortaleza, tem preferência para encurtar a distância e levar os seus adversários para o clintch e castiga-los. O wrestling é muito bom, depois no chão, utiliza, novamente, a força dos seus punhos no ground and pound, ou então utiliza a sua força para submeter os seus adversários. Defensivamente, no striking, aguenta bem com os seus adversários, no entanto tecnicamente, não é muito evoluído, e no chão, se encontrar alguém tecnicamente evoluído, e com força, tem muitas dificuldades.

Tyson, não é o Mike, nem o seu forte está no Boxe, é, sim, o lutador menos experiente do evento, mas, também, é uma das maiores promessas desta divisão. Será o seu terceiro combate, duas vitórias, contra Paul Craig e Khalil Rountree. Pedro é um lutador atlético, em que o seu forte está na luta no chão, uma vez que iniciou a sua vida, nas artes marciais, com o jiu jitsu japonês, fazendo depois a evolução para o jiu jitsu brasileiro e para o Boxe. Pedro, nunca durou mais do que um round dentro da cage, porque ele fez questão que não acontecesse, 4 por submissão e duas por KO/TKO, é muito poderoso e agressivo, na procura da queda, do seu adversário, e depois, no chão, na procura da submissão do seu adversário.

Aposta: Apesar do poder de Latifi, é um lutador que poderá deixar muitas abertas para o derrube, a minha aposta vai para Tyson Pedro.

Neil Magny (19-6) Vs Rafael dos Anjos (26-9) – Divisão de Welterweight

Uma combinação interessante, entre um ex campeão dos pesos leves, que ultrapassou as dificuldades que tinha para perder peso, subindo de categoria, e uma eterna promessa da divisão, que quando parece que vai subir e vai atingir o topo da divisão, perde.

Magny,  entrou na UFC com  7 vitórias consecutivas, até encontrar Damien Maia, que o submeteu no 2º round. Desde então Magny,  conseguiu outra série vitoriosa, 3 vitórias, até encontrar Lorenz Larkin, que atualmente se encontra no Bellator, vencendo lutadores de destaque, nomeadamente Kelvin Gastelum e Johny Hendricks. Neil é um striker, sem aquela mão pesada, mas com um grande volume de golpes, intenso e atlético, capaz de lutar, tanto na distância como no clintch. Nas outras vertentes, tem evoluído, no jiu jitsu, é razoável mas contra um especialista como Dos anjos poderá ser perigoso, no wrestling, tanto ofensivo como defensivo, tem melhorado, mas contínua a ser básico.

Dos Anjos, está na rota do título e só tem um combate, venceu o ex campeão da Strikeforce Tarec Saffedine, e com esta vitória, poderá ficar muito próximo de defrontar o campeão desta divisão. Rafael, com os problemas de peso ultrapassados, é dos lutadores mais completos da UFC, evoluiu de um excelente jiu jitsu, para um Muay Thai e um wrestling de grande qualidade. Tem um volume de golpes brutais, é intenso e consegue conjugar de uma forma fantástica, o striking, com o Grappling, o que o torna dos melhores lutadores, a nível técnico, desta divisão. O problema do brasileiro está no tamanho e no alcance, o que fará dele um lutador “pequeno”, para esta divisão e para defrontar os grandes nomes desta divisão competitiva.

Aposta: A minha aposta vai para dos Anjos,  apesar do tamanho, a sua qualidade é mais que suficiente para o Magny.

Amanda Nunes (14-4) Vs Valentina Shevchenko (14-2) – Divisão de Bantamweight

Para mim, será a luta da noite, duas lutadoras que têm uma grande história e um passado, já se defrontaram e a brasileira venceu. Este combate era para ter acontecido no UFC 213, mas Amanda por doença, não pôde comparecer para enfrentar a “Bullet”, no dia da luta.

Amanda, poderá ficar na história como a campeã mais dominante da divisão feminina de Bantamweight e eu considero-a a melhor lutadora desta divisão. Esta será a sua segunda defesa de um título, dado que em Dezembro vulgarizou, a menina bonita da UFC, Rounda Rousey. Amanda, é uma lutadora que evoluiu bastante, desde a sua entrada na UFC, é uma lutadora muito forte, agressiva e intensa, gosta muito de levar as adversárias para o Clintch e utilizar toda essa agressividade que tem acumulada. É faixa preta em jiu jitsu, e no chão, demonstra muitas qualidades, faltando-lhe, apenas, pulmão para aguentar 5 rounds a  pressionar as suas adversárias, oportunidade que foi aproveitada por Valentina, na primeira luta entre ambas.

Valentina, se eu considero Amanda a melhor, também considero que a única capaz de a destronar, é Valentina. Nos seus últimos combates, venceu Peña e Holm, ex campeã, luta pela primeira vez pelo título e apenas possui duas derrotas na carreira, Liz Carmouche e Amanda Nunes. É uma striker fantástica, que gosta muito de contra atacar, aproveitando as aberturas das suas adversárias. No entanto, Valentina terá dificuldades em lidar com a pressão de Nunes, uma vez que, Valentina precisa de espaço e gosta de manter a distância.

Aposta: A minha aposta, para quem ainda não percebeu, vai para Amanda Nunes.

 

 

Sabes de alguma notícia que não está publicada no Ultimate Fight? Envia-nos!

Sobre o Autor

- Criador do Podcast Murro no Estômago e gosta de auto apelidar-se Analista, mas no fundo é só o Freitas Lobo do MMA

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »